domingo, 17 de julho de 2011

Las Vegas - 14 de junho de 2011

Depois de mais de um mês de nosso último dia, efetivamente, em Las Vegas, resolvemos escrever um post sobre aquele dia e sobre tudo o que vimos e vivenciamos. 

Por que da demora em relatar os acontecimentos? Bem, primeiro por que a rotina do dia-a-dia depois da volta e todas as questões relativas ao intercâmbio da Ana Carolina no Canadá, que começa em setembro, tem nos tomado um tempo danado e segundo por que, tal qual escrever um artigo sobre a derrota do seu time do coração, na final do campeonato e para o maior rival, escrever sobre Las Vegas demanda um determinado tempo, para que tudo o que se viu e viveu possa ser digerido e analisado racionalmente.

Inicialmente, ficamos hospedados no hotel Luxor, um dos muitos hotéis temáticos de Las Vegas e que, como o nome sugere, tem como tema principal o Egito antigo. É um dos mais visitados da cidade e famoso em todo o mundo por sua estrutura arrojada em forma de pirâmide e pela esfinge que guarda a entrada do prédio. Há quartos que ficam localizados na própria estrutura da pirâmide, que é gigantesca, e outros que se localizam em uma das duas torres de 18 andares que compõe a edificação. Além disso, o Luxor dispõe de muitas comodidades para seus hóspedes, como internet complimentary nos quartos, dois teatros, sendo que em um deles é encenada a apresentação Criss Angel Believe, do Cirque du Soleil, entre outros espetáculos fixos, duas cafeterias da rede Starbucks, McDonald's, Nathan's (rede de cachorro-quente muito famosa nos EUA), restaurantes, pizzarias, um cassino de tamanho razoável, quando comparado aos cassinos de outros hotéis, uma área de piscina fantástica, sauna, spa, academia, estacionamento (com valet incluído) gratuito, entre muitas outras coisas.

Lobby do hotel que ficamos, o Luxor

Uma das pequenas estátuas na entrada do Luxor

Esfinge que tem na frente do hotel Luxor

Hotel Luxor

Hotel Luxor

Frente do hotel com todas as estátuas, a esfinge e a pirâmide 

Hotel Luxor


Até aí, tudo bem, o pior foi descobrir que havia lugares e hotéis mais impressionantes, maiores e mais espetaculares do que o Luxor. Por isso é que falei que havia a necessidade de digerir toda essa informação. Las Vegas, como muita gente já falou, é a Disney dos adultos. Tudo que há em torno da Las Vegas Boulevard, mais conhecida por Strip, é construído e elaborado para mesmerizar os sentidos dos adultos.


Esse dia reservamos para caminhar pela Strip e conhecer os hotéis localizados entre o Luxor e o Mirage, distantes aproximadamente três quilômetros um do outro. Saímos por volta de 09h da manhã, debaixo de um sol que, àquela hora, já estava castigando o interior do oeste americano. Começamos pelo New York, New York, um hotel que reproduz muitos dos aspectos típicos da maior cidade dos EUA com uma precisão de deixar qualquer um de queixo caído. A Brooklyn Bridge, o Empire State Building, a Estátua da Liberdade, o Chrysler Building, ruelas de Little Italy, entre outras réplicas, impressionam quem visita aquele hotel. De lá, atravessando por uma das muitas passarelas com escadas rolantes que há em praticamente todas as esquinas das ruas que cruzam a Strip, chegamos ao MGM, um dos hotéis mais icônicos de Las Vegas e onde iríamos, naquela noite, assistir ao espetáculo Ká, do Cirque du Soleil, sendo assim, aproveitamos a visita para comprar os ingressos para o show e, também, para nos perder (como ocorreria algumas outras vezes, em outros hotéis, naquele dia) pelas instalações do MGM. É impressionante o tamanho dos hotéis em Las Vegas. As áreas abertas ao público de modo geral, que incluem os cassinos, restaurantes, lanchonetes, museus, teatros e lojas, são espetaculares, de uma maneira que fica quase impossível descrever em palavras ou de perceber em fotos. Somente estando lá para se ter ideia do que relataremos até o final desse post.

Mapa da Las Vegas Blvd com seus hotéis

Na calçada indo em direção ao hotel New York New York

Escada rolante que leva às passarelas utilizadas para ligar os hotéis ou para cruzar as ruas

Vista a partir de uma das muitas passarelas, há lugares em que não é possível atravessar as ruas em semáforos, somente utilizando uma das passarelas

Outra vista da Strip, a partir de uma passarela

Passarela que liga ao hotel New York, New York

Esquina do hotel New York, New York - Memorial ao 11 de setembro de 2001

Não poderia faltar a Estátua da Liberdade

Uma das camisetas deixadas no memorial ao 11/09: 
"Todos os homens nascem iguais, apenas alguns tornam-se bombeiros"

Réplica de uma embarcação de combate a incêndios e salvamento, do Corpo de Bombeiros de New York, 
no lago em frente do New York New York

Réplica da ponte do Brooklyn do New York, New York - ao fundo é possível ver parte da montanha-russa que cruza boa parte do hotel, inclusive por seu interior - mais uma coisa que impressiona

Interior do hotel New York, New York, parte dos restaurantes representando os prédios de New York

Leão do hotel MGM


Depois do MGM, de comprar os ingressos para o Cirque du Soleil e de dar uma checada onde ficava o teatro dentro do hotel, saímos para continuar a caminhada pela Strip e para conhecer outros pontos interessantes da cidade.

Passamos pelo Planet Hollywood, o qual indicamos para quem ainda queira fazer algumas compras, pois sua área de shopping é bem diversificada e junta, em um mesmo espaço, várias marcas famosas.


Propaganda pintada em parede, usando a placa de boas-vindas de Las Vegas 
como parte do comercial - na Las Vegas Blvd

Garrafa gigante da Coca-Cola, ao lado de um dos restaurantes Outback de Las Vegas.

Que tal alugar uma Ferrari??? Também havia Porches, Maseratis e uma Lamborghini Murciélago

Harley Davidson Café

Interior do hotel Planet Hollywood 

Na sequência, chegamos ao Paris, mais um dos hotéis temáticos, e ficamos bastante impressionados com sua arquitetura e pela qualidade das réplicas dos pontos característicos da cidade homônima. A Torre Eiffel, o Arco do Triunfo e outras edificações estão todas lá, como vocês poderão ver pelas fotos na sequência abaixo.

Torre Eiffel do hotel Paris

Prédios muito bonitos do hotel Paris


Almoçamos no Subway do Casino Royale e, como estava muito quente para caminhar pelas ruas de Vegas, decidimos comprar ingressos para o Madame Tussauds do Venetian, para aproveitar o tempo para um passeio interessante e não morrer seco e esturricado sob o sol escaldante do deserto.

Ingresso do Museu Madame Tussauds



Museu de cera Madame Tussauds

Hugh Hefner e a Ana Paula se achando uma coelhinha...rsrsrsrs

Ana Paula matando a vontade de chegar perto do Bono

Ana Paula com a Madona

Entre Benjamin Franklin e George Washington

Jundo de John e Jacqueline Kennedy

Esse sim é "o cara"...Obama, ele, com certeza estava fazendo piada quando se referiu dessa forma a um determinado tiranete populista de um desses países exóticos ao sul do Equador.


Depois de nos divertirmos muito no Madame Tussauds, aproveitamos para conhecer o interior do Venetian e, para variar, ficamos impressionados. Embora não conheça a verdadeira Veneza, a imponência das edificações, o teto que nos deixa na dúvida se não estamos realmente a céu aberto, canais a perder de vista e gondoleiros que levam seus passageiros cantarolando óperas, nos transportam à Itália e sua piazzas e cafés sempre movimentados.

Interior do hotel Venetian, tem até gondolas 

O céu dentro do hotel Venetian é muito bonito

Frente do hotel The Mirage


Depois do Venetian e de mais uma caminhada pela Strip, chegamos ao Caesers Palace e aí sim pudemos ver o que é grandiosidade. É praticamente impossível não se perder e, ao mesmo tempo, não perder a noção de onde você está. É comum entrar e não saber exatamente onde irá sair do Caesars, pelo menos até se acostumar ao lay-out do hotel. Além disso, impressiona a arquitetura e a decoração da edificação.

 Interior do shopping do Caesars Palace


 Detalhe da decoração do teto e a escada rolante em espiral


Uma das muitas estátuas que decoram o Caesars

Conjunto de estátuas e fonte que decoram uma das laterais do Caesars Palace


Outro hotel muito bacana é o Bellagio, em especial pelo show das águas que ocorre de meia em meia hora, das 15h às 20h, e de quinze em quinze minutos das 20h às 00h, de segunda a sexta. Aos sábados, domingos e feriados o espetáculo começa ao meio-dia, sempre de meia em meia hora até às 20h. No período em que estávamos em Vegas havia uma exposição em homenagem à aproximação das comemorações da independência dos EUA, em 04 de julho, com uma réplica gigante do Liberty Bell (aquele mesmo que está em um museu da Philadelphia), entre outros símbolos que remetem ao evento. Como já estava próximo do fim de tarde, fomos para o hotel para nos prepararmos para o espetáculo do Cirque du Soleil às 19h.

Hall do hotel Bellagio com o teto coberto com flores de cristal de murano

Homenagem ao 4 de julho no hotel Bellagio

Jardim no hotel Bellagio

Por volta de 18h30min chegamos ao MGM e fomos direto ao teatro onde ocorreria o show. O teatro é muito bonito e, em virtude de o show ser fixo no hotel, foi construído e preparado para essa apresentação específica. Há dois shows diários desde novembro de 2004 e a performance dos artistas é surpreendente, mesmo em se tratando de Cirque du Soleil. O show combina perícia acrobática, artes marciais, fantoches, projeções de vídeo interativas e pirotecnia para contar a história épica de um casal de gêmeos que embarca em uma jornada perigosa para cumprir seu destino em comum.

Algumas características chamam a atenção nos números do espetáculo: o teatro, construído especialmente para o show, tem 1951 lugares, cada um deles com assentos equipados com equipamento de som individual, no encosto da cabeça, que geram uma percepção fantástica da sonorização do show, a apresentação dura exatamente 90 minutos, são 80 artistas, que usam mais de 160 fantasias (de 21 tipos diferentes).

Ingressos do Cirque du Soleil

Teatro do hotel MGM, esperando começar o show KA do Ciruqe du Soleil


video



Um pouco da Las Vegas a noite

Las Vegas iluminada

Além da iluminação dos hotéis, tem as luzes dos carros, que são muitos

Nosso último jantar, um típico cachorro quente norte-americano

Depois do show voltamos ao hotel e aproveitamos para provar um típico cachorro-quente norte-americano, comprado no Nathan's (recomendo, e olha que eu nem sou fã de cachorro-quente), terminar de arrumar as malas e nos prepararmos para o dia seguinte, quando começaria a viagem de volta.

No dia 15 de junho de 2011, tomamos nosso café-da-manhã na Starbucks do hotel, fizemos nosso check-out, pegamos o carro e fomos em direção à Hertz do aeroporto de Las Vegas, fizemos a entrega do carro e pegamos o shuttle para o terminal de embarque, pois tínhamos um voo doméstico até Detroit, onde iríamos pegar o voo internacional para o Brasil. Felizmente, tudo correu bem, sem atrasos e nossa viagem de volta foi super tranquila. Ponto positivo para a Delta, que havia deixado uma imagem não muito boa em nossa última viagem, na volta de New York, mas que dessa vez cumpriu bem seu papel de empresa aérea que opera uma linha internacional.

2 comentários:

  1. joseli lievore cavasottijulho 17, 2011 9:21 PM

    Oi primos!!! Achei muito interessante e nos dá ainda mais vontade de conhecer esses lugares!!!
    Achei maravilhosa a viagem de vcs, e agradeço suas explicações e o carinho, com que nos passa tudo o que conheceram. Muito legal o Blog de vcs e super útil pra mim que adoro viajar.Um abraço pra vcs e to ligada em suas viagens!!! Bjoooo!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Venha denovo...Boa Tarde voce que precisa de ferias venha para Las Vegas, estamos aqui para te servir. www.sofisticadoelite.com

      A Sofisticado Elite oferece TUDO no que se diz respeito Las Vegas.

      Fomos contratados pelos hoteis mais luxuosos para servir os Brasileiros.

      Atendimento em Portugues
      Ingressos para shows
      Passeios de Helicoptero
      City tour
      Aluguel de limousines
      Excursao de compras
      Golf
      Casamentos
      Entre outros servisos.

      Venha para Las Vegas estamos te esperando.

      Excluir

Seus comentários serão sempre bem-vindos.